“Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; cada homem é parte do continente, parte do todo; se um seixo for levado pelo mar, a Europa fica menor, como se fosse um promontório, assim como se fosse uma parte de seus amigos ou mesmo sua; a morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti”. – John Donne

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A história dos bondes em Rio Grande

Faço parte (mais como assistente) do Grupo Rio Grande do Yahoogrupos, esse grupo de debates é muito interessante, com debates qualificados e culturais. Claro que sempre tem aqueles debates políticos um pouco mais "acalorados", mas sempre em bom nível.

Um dos assuntos apresentados foi a indicação de um site que conta a história dos bondes em Rio Grande, com fatos e fotos que contam um pouquinho da nossa história. O site é em inglês, mas podemos traduzi-lo usando a barra de ferramentas do navegador.

Abaixo reproduzo um pouquinho dessa história:

Esta foto é de 1913, foi tirada na Vila Siqueira (hoje Cassino), como a linha do trem só ia até a entrada do balneário, o proprietário da empresa de trens construiu um bonde puxado a cavalos para levar os usuários até a beira-mar.

Foto de 1905, tirada na esquina das ruas Gel. Vitorino e 24 de maio, a praça Tamandaré esta a esquerda fora de vista.

Trem com trabalhadores indo para a Companhia Swift.

Viação e Iluminação Elétrica do Rio Grande - 1918.

Estação Central inaugurada em 1884, na rua Buarque de Macedo.

Foto tirada, possivelmente em 1933, mostra a praça Xavier Ferreira e a lateral do prédio da alfândega pela rua Andradas.

Rua Marechal Floriano em frente a praça Xavier ferreira, notem que a praça mudou bastante, mas o lago continua com o mesmo formato até hoje, a única diferença que atualmente ele tem um murinho na volta.
Bilhetes de passagem para os bondes de Rio Grande.
A foto abaixo é da rua Presidente Vargas, possivelmente na década de 30.

Locomotivas elétricas adquiridas para ajudar a puxar os bondes, foram compradas duas numeradas como: 1924 e 1925, uma delas esta exposta até hoje na pracinha da praça Tamandaré.

A foto abaixo foi tirada na década de 60, quando a Prefeitura Municipal absorveu o Serviço Riograndino de Transporte Coletivo.
As foto abaixo foram tiradas na década de 50 e 60.

Essa foto mostra um pequeno bonde, aparentemente artesanal, na linha "Prado", a esquerda vemos a Lagoa do Patos. Essa foto provavelmente deve ter sido tirada onde hoje é a rua Henrique Pancada.

Essa última foto foi tirada em 1981, qual o riograndino que nunca brincou nessa locomotiva? E o pior que estou até desconfiado que esse polaquinho aí sentado possa ser eu, acho que eu era mais ou menos assim naquela época... hehehe
,

2 comentários:

  1. Belas fotos dos bondinhos. Eu tb brinquei muito nesse bonde na pracinha, hehehe! Não peguei aquele tempo, mas o meu pessoal falava que era um transporte de primeira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito andei nos bondes A que saudades da quele tenpo bom quando criança muito rabujei nestes bondes

      Excluir